10:10

Pelo reflexo me entrego, sei que pode enxergar, é intencional, note a direção do meu olhar, aponta o retorno, o céu, o seu olho, tudo refletido, a te observar.
E quando o fecho, imagino o resto, uma vida passando entre um e outro ponto, vejo como seria, começa a viagem, vem, a verdade encubida de me derrubar do salto, e o atraso me cegando o encanto, trago, deixo o amor esfumaçar o pulmão, deixo ser o arco, entre a predileção e o fracasso, rumo ao centro, quase me perco em imaginação, preso no reflexo da sua íris, alugado, seu olhar pertencente ao meu dicionário, guardo, inspiração ao meu diário, as nuvens movem-se de lado, o sol nos vê calado, esquenta o coração resfriado, o leva a outro estado, entrega-se ao fardo, passou o ponto, desço no outro, se me acompanhar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s